[PLANO FINANCEIRO,   para que serve?]

PLANO FINANCEIRO, para que serve?

O plano financeiro criado com uma boa estrutura é fundamental para saber como anda a saúde financeira da sua empresa, mas como fazer?

Um plano financeiro bem elaborado, dá uma orientação de como anda a saúde financeira da sua empresa.

Muitas vezes confundida como o plano contábil, o plano financeiro é um pouco mais simples e que normalmente se elabora de forma parecida com o plano contábil no que diz respeito aos resultados. 

Basicamente nós orientamos nossos clientes de uma forma que seja criado o plano financeiro de uma maneira muito mais simples e intuitiva, separando inicialmente o operacional do não operacional. 

No lado operacional direcionamos os custos e despesas do negócio e seu resultado. Entre entradas e saídas, podemos visualizar facilmente o resultado financeiro da sua empresa.

As receitas sobre as vendas de produtos ou serviços devem ser vistas como entradas operacionais na linha que podemos chamar de Receita. Caso sua empresa possua tipos diferentes de mercado, como por exemplo, parte venda e parte serviço, pode ser criado contas individuais para cada uma. Também pode ser separado tipos de vendas como venda de varejo e venda de atacado, se você tiver como separar cada tipo de venda no momento em que ela é realizada. Já no serviço, podemos trazer como exemplo de forma bem simples, um estacionamento que possui também a lavagem de carro, neste caso, você pode separar dentro de Receitas, o serviço de estacionamento e o serviço de lavagem de veículos.

Já na parte de saídas, o operacional deve ser visto de maneira semelhante, os custos é tudo que faz o faturamento efetivamente ocorrer, no caso do estacionamento e lavagem de veículo citado acima, você pode identificar como custo de estacionamento o seguro do local, os equipamentos de segurança para estacionar os veículos, entre outros custos, já para a lavagem de veículos, cria-se o plano financeiro para equipamentos e produtos utilizados para o serviço específico.

Também podem ser criados o plano de Pessoal, onde poderia englobar todas as despesas de folha de pagamento, encargos, férias, benefícios entre outros.

Prosseguindo, ainda dentro das despesas operacionais, criar um plano para despesas administrativas, ao qual entrariam as despesas fixas principalmente.

Mas o e não operacional, como deve ser tratado? E o que eu coloco nele?

O não operacional é exatamente tudo aquilo que não faz parte do seu negócio, mas por algum motivo existe, por exemplo, empréstimos e juros bancários. Outra conta que também eu gosto de separar como não operacional é a retirada de lucro, que é bem diferente de pró-labore.

Então com isso, você conseguirá através do fluxo de caixas com todos os lançamentos vinculados a um plano financeiro, demonstrar resultados mensais, trimestrais, anuais ou o período que quiser e inclusive fazer comparativos para identificar cortes de gastos desnecessários.

Esperamos ter ajudado bastante em sua dúvida, mas se mesmo assim ainda não sabe como elaborar um plano financeiro e como deve ser analisado, entre em contato conosco, teremos o prazer de ajudar a sua empresa crescer.

Categorias

Newsletter

Cadastre-se e receba as próximas edições.